Ávida por Poesia

agosto 3, 2013

Poesia a gente lê e continua querendo mais

Poesia não enche

Poesia é magrinha,
poucas palavras,
linha curtinha

A gente lê uma, duas, três…
A gente decora
E continua faminto

Porque poesia não enche

Poesia preenche

E a gente para,
o pensamento imóvel para não desperdiçar nenhuma gota

Poesia é revelação

em pé, no ônibus, livro de poesia na mão

cena clássica no tempo de Drummond

A poesia para o mundo
Na tarde colorida
Dentro de um ônibus
Na cidade exótica

No meio do caminho, tropecei na poesia
E nunca mais esqueci daquela pedra

Anúncios

Poesia Ávida

agosto 3, 2013

Lendo poesia no ônibus: cena clássica na cidade exótica.
Cena rara na cidade exótica.
Sendo exoticamente clássica na cidade ávida.


%d blogueiros gostam disto: