Mais um fim de feriado

junho 2, 2013

É claro que gosto de feriados. Ter um tempo extra para fazer as coisas que gosto ou nada – que também é bom – é o que torna a correria diária possível.
Entretanto, feriados as vezes acabam abrindo horários demais na agenda e, passada a euforia inicial, a saudade chega decidida a ocupar os espaços que lhe nego cotidianamente.
Ontem o Vínicius me mandou uma música que cantava “Do amor é que a dor cria raízes”. Só posso concordar. É por amor que sinto saudade, esta que é uma dor agridoce, mas ainda uma dor.
Adoro feriados, porém eles intensificam a saudade que sinto dos meus pais. E hoje, tudo que eu queria era a casa quase sempre silenciosa, a conversa ao redor da mesa e o chimarrão passando de mão em mão. Tudo que eu queria era o abraço aconchegante e ouvir meus apelidos de infância.
O que eu tenho é a lágrima insistente e o resto do feriado cheio de espaços vazios.

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: