Canção para noites de luar

setembro 12, 2014

Em dias de Lua cheia, como hoje, é possível me encontrar caminhando pelas ruas cantarolando “Rua, espada nua, boia no céu imensa e amarela…”. Canto para a Lua como forma de gratidão pela alegria que ela me proporciona e para lembrar que Tom Jobim já compôs para ela.

Em dias como hoje tenho vontade de convidar todos a abrirem as janelas e saírem de casa por alguns minutos, apenas o suficiente, para admirarem o brilho intenso que vem do céu e derrama poesia sobre a noite.

Gostaria de gritar a sua beleza, mas o bom senso me impede. Então, sigo cantando baixinho, saboreando este segredo que é o luar brilhando solitário nestes dias apressados.

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: