Fica comigo?

outubro 14, 2013

“Fica comigo?”, ele perguntou, por um instante completamente indefeso.

Apenas duas palavras sem nenhuma elaboração, mas que, naquele momento, se tornaram a coisa mais intensa que poderia ser dita. Duas palavras, uma pergunta, e entrega-se a outra pessoa seus desejos e suas carências. Ninguém faz esta pergunta sem ficar vulnerável, mesmo que apenas por alguns segundos.
Não há como escapar. Uma pergunta simples que exige uma resposta clara. Por um pequeno lapso no tempo perde-se o chão. Mesmo quando esperada, quando a resposta é um límpido sim, é inegável a falta de fôlego – uma pergunta que tem o surpreendente efeito de tornar o ar rarefeito.
E quando a pergunta é uma surpresa? Ou quando a resposta é um não? Ainda assim, algo terá de ser dito, não há como retroceder.

Ouvi com atenção e pensei com cuidado no que diria. Sabia que a resposta ecoaria para sempre em nossas vidas.

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: