Nossa vida não é um romance

Por mais emocionante que seja a sua vida, conforme-se: ela não é um romance.

A vida de ninguém é um romance. No máximo uma notinha curta no jornal. Já disse alguém muito sabiamente. Afinal, a meia dúzia de histórias que haviam para ser contadas já o foram. Não há novidades no front das narrativas.

O que confere literatura a uma históra é a arte de quem escreve e a imaginação de quem lê. A gente tem que se conformar com meia duzia de emoções mal ajambradas a que chamamos de “sentido da vida”‘.

E isso não torna a vida de ninguém menos valiosa. Afinal a vida é para ser vivida e não para ser lida. Pare de narrar seus atos e começe a vivê-los. E aprenda a contar histórias: elas tornam a vida mais interessante e cumprem bem o seu papel quando as aventuras exigem uma pausa.

Sua vida pode não ser um romance, mas isso não impede que você viva vários romances ao longo da vida. Ou escreva vários romances – as duas alternativas nem sempre convivem bem.

Minha vida não foi um romance, mas ainda quero fazer muita coisa antes da nota curta de jornal.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: