Apenas um apelido

Tenho um nome interessante. Muitos já conhecem esta história e, para os que não conhecem, sinto informar, fica para outro dia.

Tenho, ainda, alguns apelidos interessantes, que também vão ficar para outro momento. Apenas um me interessa aqui: a primeira silaba do meu nome, Mar.

Não parece muito interessante a primeira vista, não é? Simples até demais. Talvez, no máximo, um truque para descobrir a procedência do interlocutor: um sotaque caipira não escaparia a tão convidativo “erre”.

Não é disso que estou falando. Estou falando do Mar, aquela imensidão azul. O lugar de onde um dia saimos há milhões de anos – sabem lá os cientistas como – para colonizar a terra. Denso, profundo, habitado, desconhecido, ancestral. Mar. Um dos meus apelidos de infância.

Mais tarde, alguns começaram a me chamar de Má. Lembra do truque para descobrir caipiras lá em cima? Pois é. Talvez tenha incomodado alguém. Também gosto desse apelido, pelo simples motivo de que gosto muito das pessoas que me chamam assim. Contudo, má é alguém que faz maldades, uma pessoa egoísta, imoral, etc. E esse é um dos meus apelidos. Paciência. Espero que tenha sido uma simples coincidência justificada pela preguiça da letra a mais, ou qualquer coisa que o valha.

Agora, Mar – este oceano de onde saem as pérolas.

Mar. Uma palavra simples, uma silaba apenas, definindo algo que nunca conseguiria abraçar com minhas palavras. Exeto uma: Mar.

Esta palavra que ainda guarda uma agradável surpresa. Mais um truque, um trocadilho.

Amo este apelido. Não posso admitir que foi a toa que deram este apelido para A Mar.

Anúncios

6 Responses to Apenas um apelido

  1. Adorei como brincou com as palavras que de alguma maneira formam você. Fechou o texto com chave de ouro. Ou seria, palavra de ouro?

    Beijos!

  2. Marcela disse:

    Já tinham me falado isso anos atrás: “Mar de amplitude,liberdade, beleza natural; Cela de prisão, confinamento”. Dualidade em um nome só, hehehe.

  3. Ana Girassol disse:

    Tenho sentido uma enooorme vontade de escrever,mesmo q ninguém leia!!!Por isso resolvi criar um blog.Na verdade nem sei muito bem como funciona,por isso,estou pedindo ajuda a todos que tem um blog.Não tenho a pretensão de escrever tão bem qnto vc!!!Só quero escrever!!!Então,help!!!Espero q vc possa me ajudar.Bjs e PARABÉNS pelos seus textos!!!

  4. Ana Girassol disse:

    Tá vendo como sou iniciante!!!Nem disse o endereço do meu blog!!!http://annaquimica.blogspot.com/
    Bem,acho q é assim que escreve!!!rsrsrsrs
    se vc puder,dá uma olhada lá e me deixa dicas,tá!!!xau!!!

  5. Djabal disse:

    Na vitrina do bric o teu sorriso, Antínous,
    E eu me lembrei do pobre imperador Adriano,
    De su’alma perdida e vaga na neblina…
    Mas como sopra o vento sobre o Mar Oceano!
    Se eu morresse amanhã, só deixaria, só,
    …”Uma caixa de música
    Uma bússola
    Um mapa figurado
    Uns poemas cheios de beleza única
    De estarem inconclusos…
    Mas como sopra o vento nestas ruas de outono!
    E eu nem sei, eu nem sei como te chamas…
    Mas nos encontramos sobre o Mar Oceano,
    Quando eu também já não tiver mais nome”.

    Mário Quintana.

    É isso! Feliz ano novo. Beijos.

  6. Karina disse:

    Oi, Mar…
    Resolvi comentar só pra te chamar de Mar… rs…
    Saudadessssss!
    Com ctza de Má vc não tem nada!
    Adorei o texto.
    Bj.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: