Porque Comédias Românticas são perigosas

Comédias românticas são perigosas. Elas nos fazem acreditar em coisas que não existem.

Ao assistir um filme deste gênero nos submetemos a sermos bombardeados por duas horas de toneladas de casais felizes e apaixonados, famílias harmoniosas, pessoas morando em lugares lindos, vivendo emoções raras como se tomassem café na esquina, topando com oportunidades incríveis de realizar sonhos a cada suspiro e, finalmente, com fantásticos finais felizes.

E é neste instante que percebemos o grau de periculosidade da comédia romântica. Acabado o filme restamos nós e a nossa vida.  Nós e nossa miserável vida.

Por comparação a nossa vida sempre será miserável.

Comédias românticas são lobos em pele de carneiro.

Por isso, sempre que alguém chega para mim reclamando da vida a primeira providencia que eu sugiro é que deixe de ver as perigosas comédias românticas.

Sugiro que passe a ver filme de terror. Sim, filmes de Terror, afinal, é um alivio tamanho, acabado o filme, voltar para as nossas vidas, onde não tem um monstro assassino atrás de cada porta.

Defendo que filmes de terror são infinitamente mais eficientes que qualquer manual de auto-ajuda.

Portanto, cuidado, muito cuidado com as comédias românticas, essas Serial Killers da auto-estima.

 

Ps.: em 2012 saiu uma pesquisa falando exatamente o que este texto que escrevi em 2009 dizia: Comédias-romanticas nos deixam mais tristes. (Fonte: Super Interessante)

Anúncios

8 Responses to Porque Comédias Românticas são perigosas

  1. thahy disse:

    é…
    tô cansada de me aconselharem tal ou tal filme de amor… pra ver se mudo um pouco a forma pessimista que lido com o assunto…

    pessoas e suas esperanças…

    bjo, minha querida…

  2. Fabiano França disse:

    Maravilhoso! Inteligente e muito pertinente! Vou parar de acompanhar esse tipo de filme já! kkkkkkkk

  3. Não concordo. E nem acho que comédias românticas sejam ruins para auto-estima. A auto-estima de uma pessoa será alta ou baixa independentemente de que filmes elas vejam.

    No mais, como estabelecer um parâmetro contrário para saber o quão ruim nossa vida é? Se, por outro lado, o parâmetro for um filme de terror, ficaremos “felizes” (ou “menos tristes”) por nossa vida não ser tão ruim.

    Parece-me o paradoxo do pessimista, do tipo “sou pessimista porque espero que as coisas dêem errado e na medida em que elas dão certo, tenho motivos extas para ficar mais feliz ainda; mas se derem errado, já esperava isso e não vou ficar triste”.

    Talvez seja assim que você prefere encarar a vida…

    [confesso: eu também!]

  4. Djabal disse:

    Comédia romântica? É apenas uma forma ruim e de pouca imaginação para lavar dinheiro. Só pode ser isso. Beijos.

  5. lisa disse:

    Nesses momentos o melhor é recomendar um documentário tipo “A ilha das flores”, um pouco de realismo talvez crie uma reflexão melhor sobre a vida de quem está sofrendo. Antes sofrer de amor do que de fome.

  6. Certíssimo! Outro dia escrevi sobre isso aqui: http://www.ronaud.com/bom-senso/uma-dose-de-realidade-por-favor/

    Compartilhamos do mesmo ponto de vista!
    Sucesso!

  7. Ótima análise, Marcela! Mesmo quando não notamos, de primeira, esse tipo de comparação, os efeitos sobre nossa vida vão nessa direção. Além dos filmes de terror, recomendo, como sugerido por outro comentário, os bons documentários – um “Estamira” por ex.
    Beijos.

  8. Nilde Fortunato disse:

    …e o que dizer das novelas???? A populaçao brasileira ta ferrada…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: