Sob a omissão do luar, o amor começa.

O amor começa o tempo todo, para ele não existe hora ideal. O amor pode começar até mesmo hoje, nesta noite sem luar.

Ela olha seus olhos ainda fechados pela primeira vez e tem certeza de que o ama desde sempre. Ele é seu filho, seu primeiro e, ela ainda não sabe, será o único. Sabe, apenas, que o amará muito, e que o ama ainda mais por saber que até a poucos minutos ele era só dela, e que agora ela terá de o disputar com o mundo. Perderá miseravelmente muitas vezes. Já intui, porém, que a recompensa virá das formas mais inesperadas, e que, afinal, ele a ama também, como nunca amará outra mulher.

Ana e Luiza são irmãs. Vivem brigando, mas, hoje, Ana chegará em casa e verá Luiza chorando. Pela primeira vez conversarão com sinceridade. Irão falar de medos e desejos, sonhos e amigos. Estará quase amanhecendo quando, finalmente, adormecerão de mãos dadas tendo certeza de que uma será, para sempre, o porto seguro da outra.

Sérgio e Natália trabalham no mesmo local. Nunca conversaram. Hoje os dois saíram tarde da fábrica, e se encontraram no ponto de ônibus. Na falta de Lua, a demora do ônibus foi o motivo necessário para o início da conversa. Falaram um com o outro e se sentiram ouvidos como nunca antes. Estavam descobrindo, embora tarde, o que é amar.

Três amores que nasceram como muitos outros, sob a omissão do luar, e que, arduamente, aprenderam que omitir certos sentimentos é letal para o amor.

Espero que aprendam a nunca omitir estas três palavras: eu te amo.

Falar de amor, também é amar.

4 respostas para Sob a omissão do luar, o amor começa.

  1. Marco disse:

    Você está certíssima, amioga. Falar de amor é uma forma de amar.
    Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

  2. Djabal disse:

    Parabéns, menina, você está afiada. Ficou um texto muito lindo, expressivo, e difícil de seguir como recomendação. Todos dizem: eu… mo! Lembra? Bjs.

  3. Aecio disse:

    Oi Mar!

    Há quanto tempo😉 Achei que tinhas abandonado o blog!

    Impossível não lembrar de ti ao ler essa história, no blog de um amigo:

    http://eupodiatamatando.com/2008/09/06/todos-os-livros-do-mundo/

    Beijos!

  4. Kazuo disse:

    Passando por aqui após um bom tempo! Seu olhar urbano não perde nada mesmo no fim do mundo….bjo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: