Lágrimas verpertinas

Preciso escrever
assim, sei lá…
uma coisa qualquer
só para desabafar

 

 

 

No peito carrego o coração
qual carregasse pedra –
carrego nas rimas da canção
qual insinuasse a perda

 

 

 

No sorriso, uma ilusão

 

 

 

… outra manhã
mais um café

 

 

 

Na lágrima, consolação

 

 

 

… vou começar de novo
até.

Anúncios

10 Responses to Lágrimas verpertinas

  1. Bonito texto.
    Gosto bastante dessa disposição de texto. Parabéns.

    Só não comece a chorar novamente. 😉
    Beijos

    Re.: Obrigada, Fábio… e pode deixar: foi só um lapso. Talvez estivesse precisando de um desses para escrever algo… rs Beijos

  2. Claudinha disse:

    Recomeçar é preciso, sempre! E se sua maneira é esta, com este maravilhoso poema, já começou muiiiito bem! Beijos, senti sua falta menina!

    Re.: Começei bem com a sua visita aqui, isso sim! Beijos para ti, Claudinha

  3. A. N. disse:

    Engraçado como, de vez em quando, passamos por algum lugar e encontramos que nossos sentimentos não estão só no nosso peito, mas espalhados de forma muito semelhante por aí…

    Senti tua falta, menina… apareça.

    E, se quiser, limpe as lágrimas antes de aparecer… ou talvez não, se quiser ajudar pra isso. 😉

    Beijos, Mar

    Re.: Espero que esse reconhecimento venha acompanhado de algum conforto… Pode deixar que já limpei as lágrimas Aécio, e como disse: hora de começar de novo (o eterno recomeço)… Beijos

  4. Rafael disse:

    Você descontrói o texto como ninguém!
    ^^

    Re.: Sério Rafa??? Seu comentário surpreendeu-me! Achei o texto tão quadradinho… rs Beijos e obrigada 🙂

  5. thahy disse:

    hmmm…
    renascer é sempre bom (k)

    Re.: É Thahy, já diria Paulo Mendes Campos: “Viver é nascer lentamente”. Beijos

  6. carlos muzilli disse:

    Marcela, olha aqui de novo uma almalesma compartilhando a mesa com saudades do teu café. Abraços poéticos

    Re.: Pois te abanques, que a cozinheira convidada de hoje – e de sempre – é a Vida, e com ela nos fartaremos de poesia. Um abraço

  7. pedrita disse:

    puxa amiga, melhoras. beijos, pedrita

    Re.: Obrigada Ped´s… felizmente não passaram de “lagrimas vespertinas” e um poema cometido… beijos!

  8. JuJu disse:

    Esse foi o melhor que você já escreveu. Maravilhoso esse poema.
    Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

    Re.: Obrigada, Juju! Beijos

  9. Djabal disse:

    Nós somos condenados à repetição. Felizmente existe um motorzinho que nos empurra. O seu além de tudo é gostoso, ameno e próximo. Até a próxima manhã e mais um café. Beijo.

    Re.: É… aprendi com Clarice Lispector “Não troque o dia de hoje pelo de amanhã. Se você se sente infeliz agora, tome alguma providencia agora, pois, só na seqüência de agoras é que você existe.” Beijos

  10. Huuummmm…. gostei muito. Da exposição sincera, de expor com poesia.

    Beijos!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: